Imprensa‎ > ‎SCAINews‎ > ‎Jun2015‎ > ‎

Gestores devem ser gestores por Daniel Schnaider

Gestores devem ser gestores

É praxe em empresas Brasileiras que gestores cumprem funções operacionais mas não sua funções de gestão.


Pergunte para um gestor brasileiro quais são as funções e responsabilidades de sua equipe, e ele responderá que precisa “preparar” o documento. Ou seja, ele não sabe, não tem certeza, precisa pensar em algo que é o básico e o fundamental do dia a dia do seu trabalho.


Ao não ter as funções e responsabilidades de sua equipe definidas, ele não conseguiria responder quais são sua prioridades ou não saberia justificar sua responsabilidade com base em fatos tangíveis, apenas o sentimento de quem deve responder algo para não parecer, desculpem, idiota.


O problema se intensifica porque sem a lista de funções e responsabilidade não fica claro qual são as atividades que são estratégicas para empresa, e portanto devem ter o apoio da diretoria, quais são as funções do dia a dia, onde geralmente se tem oportunidades de melhoria de eficiência e redução de custos, como também não há informação sobre as atividades desviadas, ou seja, aqueles que o departamento está cuidando por razões históricas, mas não deveria estar no seu quadro de responsabilidades.


Mas, isso é só o começo, a não ter essa lista fundamental, é natural também que o mesmo peque em não ter um cronograma de execução de trabalho. Ao não ter o cronograma, naturalmente as pessoas ficam ociosas, porque elas esperam ser “mandadas” quando “não tem serviço”. É uma posição comoda para muitos funcionários e cara, muito cara para a empresa.


Ao não ter um cronograma bem definido, fica dífícil mensurar o merito individual das pessoas, uma vez que a forma de identificar o individuo talentoso é exatamente verificando quem atinge de forma sistemática as metas do plano. É claro que fica ainda mais difícil de melhorar algo que ninguém está medindo.


Gestão é constituído pelas criação da política corporativa e específica do grupo e inclui as atividades de organizar, planejar, controlar e direcionar recursos, a fim de alcançar os objetivos dessa política de forma eficiente e com o nível de risco pré-definido pela empresa.


Se o seu gestor não está exercendo a função de gestor e maior parte do seu tempo executa funções operacionais como a de um financeiro que entra no site do banco para registrar uma conta a pagar ou a receber, a deu gestor do departamento de desenvolvimento que está programando e desenvolvendo código fonte, entre vários possíveis exemplos, possa ter certeza que aquele departamento está com problemas, ou com muitas oportunidades para melhoria de eficiência, redução de custos e mitigação de risco.


A carreira de gestor exige conhecimento específico que foge na maioria das vezes do conhecimento técnico que levou o funcionário a posição de gestor. Erramos ao pensar que as habilidades de gestão são natas de alguém que era simplesmente um bom técnico.


Comments